Agora Vai!?

Olá Amigos Fiéis Alvinegros, enfim acabamos com aquela “praga” de não vencer no final de semana. Enfim, vencemos no Domingo o jogo que foi contra o Bahia no Pacaembu. Claro que o importante são sempre os três pontos, são as vitórias, principalmente agora, mas continuo com a sensação de que o Nosso Corinthians não está bem.

A vitória de Domingo nos dá uma esperança de que podemos melhorar e voltar a vencer, mas o futebol apresentado não foi nada empolgante. Estavamos sem Liedson e sem Paulinho, entramos com Danilo, Alex, Emerson e Wiliam e mais uma vez foi notável a dificuldade que tivémos de vencer a partida. Não encontrávamos uma maneira de entrar na area adversária e as bolas paradas não estavam sendo aproveitadas também. Sabemos que na maioria dos times que venha jogar no Pacaembu contra Nosso Corinthians, traz um pouco de retranca também, mas não justifica não conseguirmos completar uma jogada, de realizarmos lances perigosos, pois nem isso aconteceu, a não ser o lance do gol, onde Emerson enfim desencantou e nos garantu os três pontos. O ponto positivo, além da vitória, foi a defesa. Voltamos a não tomar gols. Se foi por conta da saída do Chicão, não sabemos, mas é fato de que nossa zaga voltou a ter uma maior segurança.

Agora é voltar a ter atuações como no começo do Campeonato. Porém problemas no elenco já existem para serem resolvidos, Emerson que foi expulso nesse último jogo não joga a próxima partida, que será justamente com o líder do Campeonato, Vasco, Liedson ainda é dúvida e Paulinho ainda está machucado. Tudo isso preocupa muito, porém como essa semana não terá rodada, espero que esse tempo ajude esses jogadores a se recuperar e voltar ao elenco titular do Nosso Timão. Tenhamos Fé!

VAI CORINTHIANS!

Paulinha Pezutto

A Fiel Quer O Título, Timão!

 

Olá Alvinegros, que complicada e sofrida essa nossa vida de torcedor hein. A cada rodada uma atuação diferente do Nosso Corinthians. Contando a “sorte” que anda fazendo a diferença na tabela e anda nos ajudando muito. A gente vacila, e quando os adversários estão próximos a nos alcançarem, vem a “sorte” e faz com que eles também tropecem junto. Com isso o prejuíz se torna menor, porém não menos frustrante.

Nos dois últimos jogos de Quarta-Feira fizemos bonito, saímos do Pacaembu confiantes e orgulhosos pelo o que vímos. Contra o Grêmio mostramos raça, garra e conseguimos ganhar com 02 jogadores a menos. Nessa última Quarta-Feira foi a vez de jogarmos contra o Flamengo, como muitos disseram, um jogo de seis pontos. E na minha opinião, foi um dos melhores jogos do Campeonato, com o Pacaembu lotado e LINDO, ví uma das melhores atuações do Corinthians. Duas vitórias de estufar o peito e acreditar que temos capacidade de ir longe, duas vitórias no melhor estilo Corinthiano, Maloqueiro e Sofredor. Mas aí vem os finais de semana, e aí vem as derrotas. Fora de casa a história muda. Duas atuações frustrantes. Contra o Coritiba até criamos, tentamos, mas a história é a mesma, faltam os gols. Ontem nem sei se posso dizer que teve jogo, que teve Corinthians em campo, porque foi feio o tropeço diante do Fluminense.

Como disse no começo do texto, ainda que a sorte está nos ajudando, mas não podemos e muito menos devemos nos apegar a isso, pelo contrário, porque por mais difícil que seja o Campeonato, temos a nosso favor, depender somente de nós mesmo. Chega de vacilos, vamos acordar. Nada desse deixa, que eu deixo. Se eles não querem, nós queremos o título e queremos ver o Timão fazendo por merecer.

VAI CORINTHIANS!

Paulinha Pezutto

Ainda Líder Porém, Não Tão Bem Assim

 

Salve Fiel Torcida!

Chegamos ao fim do primeiro turno do Brasileirão com nosso Timão no topo, porém em má fase. Estamos na liderança essa que não esconde a má fase e as últimas más apresentações. O título simbólico não importa muito, pois o que vale mesmo é estar no topo no fim da última rodada. A sorte tem nos acompanhado, mas é melhor acordarmos porque a sorte não dura para sempre.

Em 19 jogos foram 11 vitórias (Grêmio, Coritiba, Fluminense, São Paulo, Vasco, Internacional e América MG em casa e Bahia, Atlético GO, Botafogo e Atlético MG fora), 4 empates (Flamengo, Santos e Atlético PR fora e Ceará em casa) e 4 derrotas (Cruzeiro e Figueirense em casa e Avaí e Palmeiras fora). Fomos o terceiro melhor ataque com 30 gols marcados e a segunda melhor defesa com 18 gols sofridos.  De 57 pontos possíveis, conquistamos 37. Até que não foi tão ruim se olharmos apenas por esse lado, só que se quisermos ser campeões temos que melhorar ainda mais esse desempenho no segundo turno.

SEGUNDO TURNO

Começamos o segundo turno dia enfrentando o Grêmio no Pacaembu. O adversário vinha de vitória no clássico local e nós vínhamos de derrota para o nosso arquirrival. A vitória foi essencial para afastarmos essa má fase e continuarmos na ponta e na briga pela taça. Vencemos por 3 X 2, terminamos o jogo com 2 homens a menos, tivemos dois gols anulados, enfim, ingredientes não faltaram e podemos dizer que foi uma vitória como o Corinthiano gosta. VITÓRIA A LA CORINTHIANS!

Já neste domingo, fomos a Curitiba e perdemos por 1 X 0, porém mesmo com a derrota ainda continuamos na ponta da tabela. Em minha opinião nós não jogamos para ganhar. É bem verdade que a arbitragem foi fraquíssima, mas não podemos jogar a culpa nela pela derrota, pois (repito) não jogamos para ganhar. Tomamos um gol que a meu ver foi falha geral da zaga. Justo da zaga que sempre foi o nosso ponto forte e ultimamente anda meio que vulnerável.

A nossa liderança não é tranquila e, na verdade, é mais por demérito dos demais do que por nossos próprios méritos, pois há um bom tempo estamos dando sorte. Isso porque quando a gente perde os concorrentes também perdem e quando ganhamos os concorrentes também ganham ou empatam. Temos que melhorar o nosso futebol e parar de depender da sorte para continuar na ponta. Tem que melhorar e muito. Digo isso, pois sei que temos time, elenco, qualidade, capacidade, técnica, enfim, podemos ser muito melhores do que estamos sendo atualmente.

Temos uma sequencia de jogos difíceis pela frente. Flamengo, Fluminense, Santos e São Paulo. Flamengo e Santos em casa e os tricolores fora de casa. O próximo será quinta, às 21h50min, no Pacaembu, contra o Flamengo, que é um dos nossos concorrentes ao título.

Com Fé em Deus e com as bênçãos de São Jorge ganharemos essa taça e comemoraremos o nosso PENTA BRASILEIRO e OCTA NACIONAL no fim do ano.

PODE PERDER, GANHAR, OU EMPATAR, MAS APOIO NUNCA VAI FALTAR E A FIEL AO SEU LADO SEMPRE VAI ESTAR!

VAI CORINTHIANS!

WILL!

Mais do Mesmo

 

Juro para vocês amigos Corinthianos que não aguento mais ser repetitiva, vir aqui e ficar batendo na mesma tecla. Desde o jogo contra o Botafogo, em que Júlio César machucou o dedo e Liédson saiu do time para operar, desandamos e não voltamos mais a se encontrar. Foi a última vez que eu me lembro que não ganhamos somente, mas que CONVECEMOS. Depois de perder para o Figueirense em pleno Pacaembu, agora para agravar a situação tomamos uma virada no clássico desse final de semana contra o Palmeiras.

Sim, terminamos o turno em primeiro. Legal para os superticiosos que acreditam nas pesquisas de que quem vira o turno líder, acaba o Campeonato Campeão. JURO que apesar de ser uma torcedora de Fé e de muita crença, não me contento com isso. Não dá e não consigo entender. Temos um ótimo elenco, jogadores de qualidade e uma capacidade de voltarmos a fazer partidas e resultados eficientes como do começo do Campeonato.

É o técnico tentando inventar jogo, é jogador que não acerta o gol, é o time que não se acerta em campo. O que é que está acontecendo com Nosso Timão Fiéis Alvinegros ?! O que vocês acham que precisa ser feito, ajudem a clarear a cabeça dessa Torcedora. Está complicado, porque juro que queria estar aqui, próximo a data que tanto amamos, que é do Nosso Aniversário, comentar meus textos satisfeita e feliz, mas não é o que está acontecendo. Então me ajudem, o que está acontecendo com Nosso Corinthians ?! Volta Corinthians!

VAI CORINTHIANS!

 

Paula Pezutto

Quarto Capítulo

 

Há cento e um anos uma grande teia de relações e acontecimentos estava prestes a concretizar o maior movimento social do país. Fazia esse mesmo frio que está fazendo essa semana; no meio da tarde saía esse mesmo sol para esquentar e nos preparar para as noites frias de agosto. Mas o ar era limpo, a cidade ainda tinha chão de terra, e os rios eram quase todos ainda saudáveis.
A plebe desta Paulicéia estava descontente com o escamoteamento de seus espaços públicos, e nesse descontentamento estava se mobilizando, criando uma Resistência sem precedentes.
Remontar aqueles dias de epopéia para se concretizar a Utopia, desde maio, passando pelo inverno todo e chegando às noites de agosto de 1910, é tentar percorrer as trilhas das antigas chácaras em direção às Várzeas, tentar perambular pelas esquinas do velho Bom Retiro, pelos becos que acabavam no trilho do trem. É passear de tílburi e de bonde, andar pelas fábricas, pelos armazéns, pelas alfaiatarias e barbearias, e por todos os botecos da cidade. É buscar enxergar aqueles olhos de Povo que viam aquela Idéia Viva acontecer naturalmente, sem se darem conta de que estavam criando algo muito além daquele pequeno anarco-sindicato que tinha como “desculpa” um Clube de Verdade.
Futebol é público, e tudo o que é público, é político. E foi pela via esportiva que este anarco-sindicato se mobilizou, sem desconsiderar nenhum espaço público.
O Povo teria Voz, mas ainda não sabia disso. E faziam tudo como se aquilo que estavam criando já fosse não só a Voz, mas o Coração e a Alma.
O final de agosto de 1910 foi o momento determinante, quando o Embaixador chegou e inspirou aquele bando de loucos. Eles, naquelas horas, não poderiam imaginar que o Clube de Verdade que eles sonhavam faria uma bela homenagem ao Embaixador, presenteando o nome Corinthians com a concretização e Existência da Utopia; Manifestação palpável do anseio popular por emancipação, diria Lourenço Diaféria, mais de oitenta anos depois…
Enquanto vislumbravam o grandioso Futebol do Embaixador, que goleava e massacrava o adversário, dentro de todos os limites do civilizado Futebol, e ao mesmo tempo de forma tão pujante quanto nunca haviam visto igual (aliás, ninguém jamais havia visto. Eram os Embaixadores, afinal de contas), aquele bando de loucos também não tinha condição de imaginar o quanto a História desta Utopia que eles começavam a concretizar iria expressar a própria História do país, do mundo, da raça humana.

Há cento e um anos… Já começou o segundo século de História. Promissora História, como sempre foi. Pois até mesmo quando observavam o desdém daqueles que não entendiam a Idéia, aqueles Primeiros Corinthianos sonhavam exatamente como nós, Corinthianos de hoje, sonhamos. O Corinthians é um sonho; um Ideal. Uma Causa de Vida.
Promissora História, que deve a Existência a essa Causa. Pois aqueles Primeiros Corinthianos sabiam o que era Democracia. E nenhuma associação aconteceu tão democraticamente – e por isso mesmo, das tripas coração, sempre! – quanto aquela grandiosa Utopia que se iniciava há exatos cento e um anos. Uma Causa Libertária, pelas mentes que a sonharam e pelos braços que a construíram. E sonho que se sonha junto, que passa a ser realidade, é uma plena autogestão em curso. Aquele bando de louco saiu do jogo do Corinthian Football Club sonhando “o NOSSO time tem que ser igual aos Corinthians! Ou isso, ou nada!”. É que eles não poderiam imaginar que seria MUITO MAIS que isso. “O Corinthians não conquista vitórias apenas para alimentar sua vaidade ou para fazê-las constar em manuais de história. O Corinthians busca o título para dá-lo ao Povo, como prova de carinho, como a corda mi do cavaquinho de Adoniran. O Corinthians conquista suas Glórias para que o Povo dê sentido à vida, e para que as pessoas simples descubram que a vida vale a pena”

GÊNIOS DO POVO
GÊNIOS DO POVO

1) Anselmo Correa, 2) Alfredo Schürig (o que prova que ele estava nos primórdios do Clube, e não chegou depois, como ficou na História), 3) Felipe Valente, 4) Raphael Perrone
5) Miguel Bataglia, 6) Antônio Pereira, 7) Joaquim Ambrósio (quem sugeriu que a Companhia de Jorge se chamasse SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA).

101!
VIVA O CORINTHIANS NOSSO DE CADA DIA!!!

OUTRO VACILO! ACORDA CORINTHIANS!

 

Salve Fiel Torcida!

Perdemos mais uma partida. Infelizmente! Numa noite fria e com chuva de sábado, a Fiel Torcida compareceu ao Pacaembu e como sempre deu show cantando e apoiando os 90 minutos. Pena que o time não retribuiu como deveria. O Figueirense veio disposto a explorar os contra-ataques e o fez com competência, pois tiveram duas chances e as fizeram. Já o Corinthians, teve mais posse de bola, porém não conseguiu transformar a mesma em gols e ainda teve muito azar com pelo menos três bolas na trave. O time não vem jogando bem há um bom tempo, porém ainda está no topo da tabela, topo este, o qual não ilude nem um pouco e não serve como desculpa. A situação é sim preocupante! Aí eu lhes pergunto: Sorte de campeão, oscilação normal por ser em um campeonato disputado e equilibrado como é o Brasileiro, bênçãos de São Jorge ou incompetência dos rivais por ainda estarmos no topo? Fica a dúvida! Na humilde opinião de quem vos escreve, é um pouco de cada opção.

Tite fez as alterações de um modo ofensivo, mas a noite não era nossa e a bola teimou a não entrar na rede adversária. Chegamos a estar com 4 atacantes em campo, um deles, Jorge Henrique, recuado, porém não deixa de ser atacante. O time não se entregou em nenhum momento, porém volto a repetir que a noite não era nossa e saímos derrotados! Tristeza dos mais de 28.000 presentes no Pacaembu!

O nosso próximo compromisso é contra o nosso maior rival, em Presidente Prudente, com mando deles. Com fé em Deus e com as bênçãos de São Jorge, vamos ganhar esse clássico e começar o segundo turno com moral e embalados na conquista rumo ao Penta. É jogar com raça, determinação e “sangue nos olhos” que ganhamos essa partida. Vamos buscar essa taça até o fim. Nossos guerreiros darão a volta por cima e logo essa má fase acabará!

PODE PERDER, GANHAR, OU EMPATAR, MAS APOIO NUNCA VAI FALTAR E A FIEL AO SEU LADO SEMPRE VAI ESTAR!

VAI CORINTHIANS!

WILL!

Força Corinthians, Força Doutor!

Opinião de uma mulher que frequenta os estádios!

Opinião de uma mulher que frequenta os estádios!

 

 

É Corinthianos, quem ama muito sofre né. Mais uma semana com dois jogos, o do meio da semana contra o Atlético-MG sofremos muito no início, mas no final veio a alegria re alívio da vitória, o do final de semana sofremos também, porém dessa vez ficamos mesmo é com a frustração da derrota em pleno Pacaembu, contra o Figueirense.

 

Tite acertou nas mudanças no time no meio da semana e nos garantiu mais três pontos e uma bela virada no resultado do jogo, onde no primeiro tempo estavamos perdendo de 2×0 e no segundo tempo viramos para 2×3. Sábado, muitos apontaram a maior culpa no mesmo técnico e Nosso Timão além de perder em casa por 0x2, saiu de campo em baixo de vaias. Faltaram várias coisas, faltou armação, faltou ser mais ofenisivo, mas eu continuo pensando que falta a mesma coisa. As finalizações. É repetitivo, eu sei, também canso de pensar assim e bater nessa tecla, mas será que não dá para colocar esse detalhe nos treinos, chutes para o gol? É pedir muito?! Prova disso é que tivémos por volta de 23 finalizações e duas, somente DUAS foram para a direção do gol. Não sei o que acham, mas eu não acho isso normal. Enfim, como bons e Fiéis torcedores e como citei no início do texto, amamos esse Corinthians e além de quem ama sofre, quem ama também acredita. Então, acreditemos!

 

Por fim quero nesse meu espaço, mandar minhas vibrações positivas a dois ex-jogadores do Timão. Primeiro ao Doutor Sócrates. Que São Jorge esteja com você nessa fase difícil e que saia logo dessa. Com meus (quase) 30 anos, não tenho fortes lembranças da época da sua trajetória no Timão, mas sei da sua grande história e do quanto foi e é importante ao Nosso Corinthians. Já ao outro ex-jogador, eu tenho bastante lembranças e sou sua fã desde do tempo em que ele ganhou o apelido de “Zé da Fiel”. Depois de muitos dias preso, nessa última Sexta-Feira a justiça foi feita e o Zé Elias foi finalmente liberado. Agora torço daqui para que sua vida seja refeita e ao Doutor mando minha torcida e muita Fé. Força! A Fiel está contigo!

 

VAI CORINTHIANS!

 

Paulinha Pezutto

Terceiro Capítulo

O Corinthians é a multidão de pessoas que fazem o Corinthians, e é assim desde aquele mês de maio de 1910. A Idéia Viva foi iluminada pelo clarão do Cometa, a Utopia brotou, e a teia de relações para fazer acontecer o maior anarco-sindicato já visto por aqui foi acontecendo naturalmente. A vontade geral prevaleceu, enquanto transcorria o inverno, e de rua em rua, de fábrica em fábrica, de bairro em bairro, o Clube do Povo foi galgando espaço e sendo conhecido – antes mesmo de existir de fato.

Rapidamente, então, chegou aos ouvidos dos irmãos Bataglia essa vontade popular de criar um Clube do Povo, e dos grandes amigos de Miguel, Alexandre Magnani foi quem mais se encantou com a idéia. Se o Pereira e os Bataglia conheciam muita gente, e gente importante tanto quanto gente humilde e trabalhadora, Alexandre Magnani conhecia tanto quanto ou até mais, por causa de sua profissão. Era cocheiro de tilburi, o equivalente a taxista hoje em dia, e seu ponto ficava do lado da Estação da Luz. Os barões do café, quando vinham para capital, iam para o centro da cidade, nos hotéis e cafés da XV de Novembro, no cocho de Magnani. E se o Bom Retiro era aonde primeiro chegavam notícias do mundo afora, boa parte delas seguiam pelo cocho. E Magnani foi, de saída, um dos grandes propagadores da Utopia, e ele próprio convenceu muita gente falando do Clube do Povo que não tem patrão, apenas o Povo exercendo sua emancipação. E com isso convenceu os trabalhadores, que como ele, não tinham patrões e eram donos de seus próprios narizes, bem como os operários e serviçais que tinham seus patrões – e desejam acima de tudo esta mesma emancipação.

As pessoas ouviam falar do Clube do Povo, e muitas aderiram à idéia. Mas já havia aquela gente que não suportava ouvir falar em emancipação popular, e disfarçavam o incômodo fingindo dar risada da idéia. De fato, muito avançada a Idéia…

Foi em uma dessas tantas conversar com o amigo Miguel que Alexandre, quase sem querer, instigou o Espírito Corinthiano dos primeiros tempos. Pois veio a ter com Bataglia, dizendo que aquele seria um Clube de Verdade. E Miguel respondeu algo como “Mas não tem nem de onde tirar dinheiro pra comprar as meias!”. “Se arruma!”

O “Se arruma” era o próprio vislumbre dessa teia de relações que já estava formada. Entre eles, havia Rafael Perrone, que era sapateiro, Joaquim Ambrósio era, ao lado de Pereira, pintor de paredes, Anselmo Correa era motorneiro de bonde e João da Silva era pedreiro. Foram estes considerados, depois, os Cinco Fundadores. Mas nesta perspectiva que tecemos aqui, com relação a essa teia de relações, podemos dizer que os Fundadores eram muitos mais. Por exemplo, o ferroviário Jorge Campbell espalhou a idéia pelas estações e pelos trilhos dos trens, enquanto Felipe Valente espalhava pelas fábricas. E muitos outros chegavam para compor o grupo, antes mesmo do Clube de Verdade se firmar e acontecer de fato.

Foi nessa época que o Delegado Franklin de Toledo Pisa recebeu um ofício superior determinando o fechamento de uma associação de “arruaceiros” da Várzea do Bom Retiro. E foi falar com aquele pessoal do Botafogo da rua Paula Souza. Pela enésima vez, aliás, pois tantas foram as vezes que um jogo do Botafogo tinha descambado para a briga, que Franklin precisou de toda a paciência para chegar ao Capitão Cesar Nunes e tentar convencê-lo de que a coisa ali naquele ofício era muito séria.

O Delegado gostava de assistir Futebol, era amigo daquela rapaziada, e acima de tudo, conforme todos ali disseram e nos deixaram documentado, ele tinha um bom coração. E sabia que a Idéia Viva estava correndo solta. Partiu dele, portanto, a aproximação desses boleiros com a turma que queria fundar um Clube de Verdade.

Disse para eles mais ou menos o seguinte; “Olhem, vou precisar fechar o Botafogo, mas não quero ver ninguém aqui chateado comigo. Vocês precisam de um cérebro para esse coração indômito que vocês têm. E tem um pessoal querendo fundar um Clube, e eles tem a Idéia de ser um Clube de Verdade. Vão lá conversar, vocês poderão se ajudar uns aos outros, e me ajudar também, pois se não cumprir esse ofício a coisa vai ficar feia pra mim, e pra vocês. Entenderam?”.

Diante do desafio do Delegado, Cesar Nunes respirou. Pensou. E respondeu mais ou menos nesses termos; “Vamos lá, sim, Seu Franklin, deixa com a gente. Mas ninguém vai fechar o Botafogo, não!”

De fato, o Botafogo só veio a encerrar seu quadro muito tempo depois, mas isso deixaremos para contar em outro momento. Mas o pessoal do Botafogo, assim como do Domitila, do Tiradentes e de outros tantos Clubes da Várzea, já estavam rondando a Idéia Viva, antes de acontecer de fato.

Foi assim que as coisas estavam quando a notícia da chegada do Embaixador do Esporte Bretão chegou aos ouvidos de Alexandre Magnani, e dali, para a barbearia do Bataglia, e para o Bom Retiro inteiro, em questão de minutos. Diziam que os ingleses haviam aceitado o convite do SPAC, o São Paulo Athletic Club, e que estavam para desembarcar na Estação da Luz na manhã do dia 30 de agosto de 1910. Depois de golear o elitista Fluminense por 10 a 1, um combinado carioca por 8 a 2 e um “selecionado brasileiro” por 5 a 2, no Rio de Janeiro.

Naquela manhã, quem pôde comparecer nas festividades de recepção para os ingleses, viu uma festa digna do porte do Embaixador Corinthian Football Club. Alexandre Magnani, os irmãos Bataglia, entre outros, estavam ali, naquela terça-feira, pois eles não tinham patrões. E a grandeza do Embaixador chegou à Idéia Viva naquele mesmo instante. Depois do brilho fulgurante do Cometa, o Embaixador foi a grande inspiração para a Utopia…

Nó TITEco! – Atlético MG 2 x 3 Corinthians

Hugorkut comenta impressionado o poder de reação do timão na noite de ontem.

Hugorkut comenta impressionado o poder de reação do timão na noite de ontem.

 

Fiel nação sob as bençãos de São Jorge, que jogo foi esse? Tivemos dois Corinthians em campo em um jogo só e por incrível que pareça percebemos que ruim é com Tite, mas pior seria com Cuca. Afinal de contas não podemos negar que embora seja muito abaixo das expectativas e um técnico de nível baixíssimo, Tite ontem deu um baile tático, quase um nó em Cuca virando assim uma partida que parecia perdida. Sheik parecia estar certo em suas percepções de posição e ele mostrou que em sua posição dá muito trabalho aos outros times. A entrada de Sheik no lugar de Alessandro foi fundamental para que pudéssemos virar o jogo, não pelos seus gols, mas por tudo que fez em campo.

 

Sheik, o nome da partida de ontem em um de seus gols.

Sheik, o nome da partida de ontem em um de seus gols.

No primeiro tempo a péssima atuação do Corinthians começava a jogar por água abaixo a liderança quando o Atlético jogando melhor começou a ganhar o jogo após dois gols indiscutíveis. Um em situação totalmente regular e outro em um pênalti infantil de Jorge Henrique (jogador que mais decepciona no elenco) que ocasionou o aumento do placar. A pressão psicológica criada em cima do Corinthians jogou o time para baixo e as perspectivas para o segundo tempo eram pavorosas. As alterações feitas para o segundo tempo mudaram bruscamente o Corinthians e o segundo tempo teve outra cara. Em 10 minutos o Corinthians dominou o jogo e empatou a partida, desde então, para o desespero do Atlético era questão de tempo. O Atlético desesperou-se e começou a se perder em campo, até cometerem um pênalti. Com este pênalti o Corinthians virou a partida e estabeleceu a superioridade de um líder de verdade em campo. Pressionou e dominou a partida como se tivesse sido assim desde o começo, e não aumentou porque não quis, com mais um pênalti a seu favor, que foi perdido por Alex, o Corinthians poderia ter facilmente goleado a equipe mineira.

Que não nos enganemos com o resultado e a virada de Tite de ontem. Os méritos são todos dele em suas alterações, porém o time ainda continua limitadíssimo e a sorte de campeão não vai ajudar durante todo o campeonato.  No Sábado já temos a certeza que entraremos líderes, e junto com essa certeza a outra, a de que só dependemos de nós para deixar novamente o Flamengo pressionado a vencer se quiser continuar brigando, porque é com eles que disputaremos o título. Sábado, diante da fiel torcida o Corinthians tem que jogar como o segundo tempo de ontem durante os dois tempos, pois a torcida estará ainda inflamada pela virada magnífica de ontem.

 

Que o sonho de sermos campeões seja eterno e que nós sejamos eternamente campeões.

Hugorkut Ollivers

Empate com gosto de derrota

 

Salve Fiel Torcida!

Vacilamos na última partida e cedemos o empate ao adversário aos 40 minutos da segunda etapa. A rodada foi totalmente favorável e uma vitória nos deixaria com a liderança um pouco mais tranquila e não por critérios de desempate igual estamos. A liderança não pode ser usada como desculpa e também não pode esconder as últimas más apresentações da equipe que caiu muito de rendimento e se ainda está na liderança, acredito que seja graças à “gordura acumulada” no ótimo início de campeonato.

Nos últimos seis jogos, fizemos seis pontos, desempenho muito abaixo daquela equipe que disparou no começo. É bem verdade que não perdemos há 4 partidas, com 1 vitória e 3 empates, incluindo o jogo a menos que tínhamos com o nosso rival praiano, válido pela quinta rodada, que foi adiado devido à participação do rival na competição continental. Podemos dizer sim que a sorte tem nos acompanhado, pois mesmo tendo a média de um ponto por jogo (seis pontos nos últimos seis jogos) ainda continuamos no topo, porém é notório que precisamos melhorar muito se quisermos continuar na briga pela taça.

Amanhã temos outro confronto contra uma equipe que está na zona de rebaixamento. Sabemos que essas equipes que estão lá embaixo costumam complicar e muito para nós. Eu confio que venceremos os próximos jogos e continuaremos no topo brigando pelo caneco. Vamos com tudo pra cima do Atlético MG e do Figueirense. Com Fé em Deus e com as bênçãos de São Jorge, venceremos essas duas próximas batalhas e seguiremos a busca pela conquista da grande guerra.

Que DEUS nos ABENÇOE e SÃO JORGE nos PROTEJA nessa caminhadaRUMO AO PENTA!

PODE PERDER, GANHAR OU EMPATAR, MAS APOIO NUNCA VAI FALTAR E A FIEL AO SEU LADO SEMPRE VAI ESTAR!

VAI CORINTHIANS!

WILL